Hábitos e costumes gauchescos : destaque para o hino Rio-Grandense

Desde a Revolução Farroupilha até os dias de hoje existe o registro de três letras para o hino. Em 1839, o jornal “O Povo”, impressa da República Rio-Grandense chamou de o “Hino da Nação”. Depois de dez anos de guerra, Francisco Pinto da Fontoura fez a terceira versão que foi do agrado popular.

Durante os preparativos para a “Semana do Centenário da Revolução Farroupilha” um grupo de intelectuais escolheu esta letra como o hino do Rio Grande do Sul. Em 1966, o hino foi oficializado como Hino Farroupilha ou Hino Rio-Grandense.

Os hábitos e costumes gauchescos estão sendo divulgados pela Rádio Liberdade, que também se faz presente no piquete Rede Pampa Schin/Rádio Liberdade, acompanhando tudo o que acontece nesta Semana Farroupilha, no Parque da Harmonia.

Comentários